Talk:WikiProject Brazil/RS/Rodovias Estaduais

From OpenStreetMap Wiki
Jump to: navigation, search

Rodovias estaduais coincidentes

As rodovias estaduais coincidentes (RSC) são rodovias administradas pelo estado que coincidem com o traçado de rodovias federais (BR) de mesma numeração. Todas as RSC são trechos das BR (assim, geralmente são descontínuas), e estão incluídos na relação que define a BR. Não há necessidade de criar uma relação específica para o traçado da RSC, podendo-se usar a relação da BR quando for necessário. Ver a Lista de rodovias federais do Rio Grande do Sul.

    • Não. As rodovias estaduais coincidentes são rodovias estaduais que, no geral, coincidem com a diretriz de uma rodovia federal planejada que ainda não foi implementada. Se, e quando, for implementada, o traçado da rodovia federal não necessariamente vai coincidir com o traçado da rodovia estadual. Ou seja, a RSC-287 não coincide com o traçado da BR-287. Assim, o que você sugere, gera uma inconsistência nos dados do OSM. Uma relação de rodovia estadual não pode estar em uma relação de rodovia federal, só se elas coincidirem de fato, o que não é o caso da RSC-287. Além do mais, as placas na rodovia RSC-287 não fazem nenhuma menção a BR-287. Portanto, pelo menos no caso da RSC-287 faz sentido criar uma relação para a rodovia estadual e retirar da relação da BR-287 todos os membros que pertencem a RSC-287.

Por favor, não apague as relações das rodovias federais. É extremamente rude sair apagando o trabalho dos outros sem aviso. Se você não concorda com alguma coisa, por favor converse a respeito. Os trechos das RSC devem, sim, fazer parte da relação das BR. Tanto na lista de Rodovias Federais[1] na página do DAER[2] quanto no Sistema Nacional de Viação[3] do DNIT[4] estão listados todos os trechos das BR, incluindo os pertencentes às RSC. Segundo o DNIT[5], as rodovias coincidentes "São rodovias construídas pelos Estados ou Municípios sobre a diretriz de uma Rodovia Federal Planejada. As diretrizes das Rodovias Federais planejadas muitas vezes coincidem com trechos de Rodovias Estaduais ou Municipais, entretanto o traçado definitivo da Rodovia Federal somente será estabelecido após estudos técnicos e econômicos que serão realizados por ocasião de sua construção. Assim tais trechos de rodovias Estaduais ou Municipais superpostas, apesar de listados e codificados como BR’s, não se encontram sob jurisdição federal e constituem as denominadas rodovias coincidentes (ex.: Rodovias Estaduais Transitórias)". Assim, a RSC e a BR planejada coincidem, e os trechos de rodovia envolvidos podem estar incluídos em ambas relações. Quando o traçado definitivo for estabelecido, a RSC se transformará em BR, se o traçado coincidir, ou em outra coisa (ERS ou VRS), se o traçado não coincidir. De qualquer forma, deixaria de ser RSC, portanto todas as RSC fazem parte do traçado atual das BR. Acho desnecessário criar uma relação específica para a RSC, mas não apago as relações existentes. A manutenção dos trechos das RSC nas relações das BRs é importante para verificar a integridade das relações das rodovias federais. A distinção entre uma e outra se dá no tag "ref" dos segmentos em questão, que será, por exemplo, "ref=RSC-287" OU "ref=BR-287", dependendo se o trecho em questão é administrado pelo Estado ou pela União. Por favor, respeite o trabalho dos outros e não remova trechos das relações das BRs. Obrigado. Fbello (talk) 08:11, 2 December 2015 (UTC)

    • 4 de Dezembro de 2015 às 17:26

Boa tarde fbello.

Bem, antes de mais nada, é irrelevante a minha opinião. É irrelevante se eu concordo ou não com alguma alteração na base de dados do OSM.

O importante é a realidade, é o que está no chão. E é baseado na realidade que fiz a alteração no changeset https://www.openstreetmap.org/changeset/35634962

Não apaguei relação alguma. Excluí alguns membros da relação da BR-287, que não pertencem a ela.

A rodovia estadual RSC-287 coincide com a diretriz de trecho NÃO implementado, não construído, da rodovia federal BR-287. Veja bem, são as diretrizes que coincidem e não os traçados das duas rodovias. Não podemos falar em coincidências de traçados quando uma rodovia está construída e a outra não (se quer existem estudos de traçados para a BR-287 nesse trecho). Se, e quando for implementada, o traçados da BR-287 podem, ou não, coincidir com a RSC-287. Se os traçados coincidirem, dizemos que são superpostos.

A BR-287 está implementada, de fato, em dois trecho descontínuos: no trecho em que seu traçado coincide (superposto) com o traçado da BR-386 e entre o trevo da base área (em Santa Maria/RS) e São Borja/RS.

A RSC-287 possuiu dois trechos descontínuos: entre Manoel Viana/RS e BR-386 e entre a BR-386 e o trevo da base aérea (em Santa Maria/RS). Inclusive, nesse trevo, existe um marco indicando o fim da RSC-287, o começo da RS-509 e da BR-287.

As placas ao longo da RSC-287 não fazem menção a rodovia BR-287 fazem menção à RSC-287.

Então, os fatos, a realidade, é que temos uma rodovia estadual que coincide com a diretriz de uma rodovia federal. É só isso. As diretrizes são dadas pelos planos de viação.

Colocar os traçados da RSC-287 dentro da relação da BR-287, diferenciando apenas na tag ref, gera uma inconsistência nos dados e não condiz com a realidade. Não condiz com a realidade porque nesse trecho a rodovia BR-287 não está implementada, assim, colocar os trechos da RSC-287 na BR-287 é dizer que esses trechos são parte da rodovia BR-287. A inconsistência se da em como decidir se é uma rodovia federal ou estadual.

Tratar a rodovia estadual como federal só porque as diretrizes coincidem é um erro, que pode causar problemas em aplicações ao utilizarem os dados da base de dados do OSM. Eu corrigi, baseado na realidade, no que está no chão.

O que tem que se procurar é outra maneira de indicar as diretrizes de rodovias planejadas dentro das relações. Mas isso não pode ser feito simplesmente incluído trechos de outra rodovia que coincide com a sua diretriz.

Como existem divergências, é um caso para discussão com a comunidade, no fórum. E não se preocupe, os trechos da RSC-287 estão em uma relação e é fácil fazer qualquer alteração conforme o desfecho dessa história.

Abraços.