Pt:Disputes

From OpenStreetMap Wiki
Jump to: navigation, search
Linguagens disponíveis — Disputes
· Afrikaans · Alemannisch · aragonés · asturianu · azərbaycanca · Bahasa Indonesia · Bahasa Melayu · Bân-lâm-gú · Basa Jawa · Baso Minangkabau · bosanski · brezhoneg · català · čeština · dansk · Deutsch · eesti · English · español · Esperanto · estremeñu · euskara · français · Frysk · Gaeilge · Gàidhlig · galego · Hausa · hrvatski · Igbo · interlingua · Interlingue · isiXhosa · isiZulu · íslenska · italiano · Kiswahili · Kreyòl ayisyen · kréyòl gwadloupéyen · Kurdî · latviešu · Lëtzebuergesch · lietuvių · magyar · Malagasy · Malti · Nederlands · Nedersaksies · norsk bokmål · norsk nynorsk · occitan · Oromoo · oʻzbekcha/ўзбекча · Plattdüütsch · polski · português · português do Brasil · română · shqip · slovenčina · slovenščina · Soomaaliga · suomi · svenska · Tiếng Việt · Türkçe · Vahcuengh · vèneto · Wolof · Yorùbá · Zazaki · српски / srpski · беларуская · български · қазақша · македонски · монгол · русский · тоҷикӣ · українська · Ελληνικά · Հայերեն · ქართული · नेपाली · मराठी · हिन्दी · অসমীয়া · বাংলা · ਪੰਜਾਬੀ · ગુજરાતી · ଓଡ଼ିଆ · தமிழ் · తెలుగు · ಕನ್ನಡ · മലയാളം · සිංහල · ไทย · မြန်မာဘာသာ · ລາວ · ភាសាខ្មែរ · ⵜⴰⵎⴰⵣⵉⵖⵜ · አማርኛ · 한국어 · 日本語 · 中文(简体)‎ · 吴语 · 粵語 · 中文(繁體)‎ · ייִדיש · עברית · اردو · العربية · پښتو · سنڌي · فارسی · ދިވެހިބަސް
O texto a seguir é a tradução do artigo original em inglês, revisada em 05/10/2015 por ftrebien. Insira informações novas ou específicas da sua região antes deste aviso.
Não altere radicalmente a tradução sem alterar o artigo original, e caso queira fazê-lo contate antes a comunidade internacional ou peça ajuda à local. Correções ortográficas e melhorias de estilo são bem-vindas.

As disputas ou guerras de edição no OpenStreetMap são situações onde não se obtém consenso quanto à etiquetação apropriada ou à existência de certos elementos cartográficos na base de dados do OpenStreetMap. Elas se manifestam como alterações rápidas nos nomes dos elementos, nas suas etiquetas, ou pela repetida exclusão e recriação de elementos. Disputas são consideradas uma forma de vandalismo. Vários mecanismos são usados para tentar resolvê-las.

Antecedentes

Em novembro de 2007, o OpenStreetMap teve sua primeira guerra de edição no Chipre do Norte, com divergência sobre o uso de nomes gregos ou turcos na área controlada pela Turquia. Isso foi interessante por muitas razões: há vários lugares em disputa pelo mundo mas poucos retratos precisos sobre essas disputas. Mapas podem ser um meio para o diálogo, e o entusiasmo gerado denota um certo amadurecimento do projeto OSM.

O OpenStreetMap é uma ruptura significativa com a cartografia do passado, já que a base de dados pode acomodar tantas traduções e opiniões quantos desejado. E contribuidores têm liberdade para fazer suas próprias versões baseadas nessas opiniões, como por exemplo o Freemap.sk (mapa eslovaco com vários recursos adicionais).

A divergência no Chipre teve foco nas etiquetas não-traduzidas, particularmente a etiqueta name=*. De fato é relevante porque a principal renderização no site do OSM usa a versão não-traduzida da etiqueta.

Solucionando Disputas

Quando há etiquetação disputada, incentiva-se os usuários a se comunicarem diretamente outros editores na área, para tentar chegar a uma solução. Por exemplo, se há duas versões comuns do nome de um lugar, a etiqueta name=* poderia conter ambas (A/B). O JOSM pode mostrar o último editor deste objeto, e pode-se enviar uma mensagem a ele a partir da página dele no site.

Se por algum motivo você não quiser se comunicar diretamente, você pode entrar em contato com a sua comunidade e indicar que essa área está sob disputa na página adequada no wiki e adicionar a categoria Category:Disputed Names à essa página.

No caso de disputas sérias, pode-se solicitar ação do Data Working Group (DWG).

A Regra de "mapear o que está no chão"

Se a disputa não for solucionada por discussão, então a regra padrão é adotar nas etiquetas não-localizadas qualquer nome, designação, etc. usado pelas pessoas no local em questão. A regra de "mapear o que está no chão" surge junto com outras recomendações no artigo sobre boas práticas. No caso do Chipre do Norte, a solução seria usar os nomes turcos. As regras específicas estão documentadas em WikiProject Cyprus#Disputed place names.

Se houver múltiplos nomes locais, e se o governo com controle efetivo e contínuo da área tiver uma fonte oficial de nomes ou uma posição oficial sobre uma disputa de nomenclatura, então este nome é o padrão. Por exemplo, a Wikipedia-16px.png disputa sobre o nome da Macedônia e a Wikipedia-16px.png disputa sobre o nome de Derry-Londonderry.

Quando não houver um claro controle contínuo de uma área, como no Kosovo, é necessário considerar cada caso específico. (O Kosovo agora tem um governo independente, reconhecido por muitos outros países, então esse assunto não é mais tão importante.)

O OpenStreetMap não é um forum de política, mas um meio de compreensão. Disputas não devem ser feitas no mapa, mas em discussão. Qualquer editor que não cumprir isto, e não respeitar os acordos na área, ou em última instância a regra de "mapear o que está no chão", arrisca perder o direito de participar no OpenStreetMap. Contate um dos mediadores acima se você encontrar esse tipo de comportamento.

Em Portugal existe 1 exceção a esta regra por convenção da comunidade portuguesa do OpenStreetMap:

  • Referências de estradas, que normalmente aparecem como por exemplo "N10", Devem ser antecedidas do prefixo "E" seguida de um espaço antes do número da estrada, ou seja "EN 10".

Em todos os países existe 1 exceção a esta regra por convenção da comunidade mundial do OpenStreetMap (ver em inglês Não abreviar nomes):

  • Os nomes de estradas devem aparecer por extenso. Por exemplo, se uma estrada é assinalada com a placa "R. Nª Srª dos Paços" essa estrada deve ter como nome "Rua Nossa Senhora dos Paços".

Futuro

No futuro, o OpenStreetmap deve empenhar-se para incorporar múltiplos pontos de vista na visualização principal. Em particular, se alguém explorar uma área disputada, eles poderiam ter a opção de escolher visualizações alternativas. Isso exige uma etiquetação adequada na base de dadas, bem como adaptações à API do OSM e ao slippy map, e novos procedimentos de renderização.

Posição da OpenStreetMap Foundation

A OpenStreetMap Foundation elaborou este documento aos governos que desejam que a base de dados do OSM reflitam que seu ponto de vista é o dado correto.

Ver também