WikiProject Portugal/Ferrovias/Mapear as Ferrovias

From OpenStreetMap Wiki
Jump to: navigation, search

Esta secção visa centralizar e uniformizar os esforços feitos na expansão da rede ferroviária portuguesa.
Os termos abaixo utilizados requererão alguma experiência na utilização do OpenStreetMap de maneira a usar-los eficazmente. Aos interessados em aprender é favor visitar a introdução a iniciantes (em inglês).

É considerado ferrovia todo o sistema de transporte capaz de utilizar carris. Comboios, metros e eléctricos enquadram-se todos nesta categoria.

A seguinte tabela mostra, por ordem alfabética, todas as características que o OSM actualmente reconhece. As características mais importantes estão denotadas com cor, características estas que devem estar sempre presentes nos detalhes de cada linha, se possível.

Tipo

Em primeiro lugar é necessário identificar o tipo de linha.

Tipo Key (Chave) Value (Valor) Descrição Observação Exemplo
Osm element way.svg railway abandoned Linha outrora utilizada por comboios mas que entretanto foi abandonada e a infraestrutura removida. A linha pode ainda ser reconhecida se for verificada a existência de elevações e depressões na região circundante, antigas pontes, túneis e trajectos sem vegetação. Abbey Barn Lane Bridge, High Wycombe, Buckinghamshire.jpg
Osm element way.svg railway construction Linha a ser actualmente construída. Assim que a linha for inaugurada é importante que seja apropriadamente reclassificada. Outra forma de aplicar a chave: construction=yes Verlegen FF Rheda.jpg
Osm element way.svg railway disused Linha que já não é utilizada por comboios mas que ainda contém infraestrutura. Outra forma de aplicar a chave: disused=yes Disused railtrack 101 5351.jpg
Osm element way.svg railway funicular Linha inclinada onde um mecanismo puxa um funicular. Normalmente situada em pontos turísticos. Um exemplo de uma linha funicular é o Elevador do Bom Jesus, em Braga. Bom Jesus-Funicular.jpg
Osm element way.svg railway light_rail Linha utilizada por metropolitanos de superfície. Partilha, por vezes, a via com veículos motorizados e é capaz de se estender por dezenas de quilómetros. O Metro do Porto é um sistema de transportes públicos que utiliza light rail. Oporto - Metro de Porto - 20110425 132445.jpg
Osm element way.svg railway miniature Linha em miniatura com bitola muito curta onde percorrem comboios de pequena escala. São usadas como atracções turísticas e/ou como uma actividade lúdica. Normalmente encontradas em parques, têm uma bitola que varia entre 64 mm até 380 mm.
Bitolas maiores que 380 mm já são classificadas como bitola estreita.
3871553552 f2204c3d83 o.jpg
Osm element way.svg railway monorail Linha, normalmente elevada, com apenas um carril utilizada por monocarris. Tokyo Monorail -03.jpg
Osm element way.svg railway narrow_gauge Linha com uma via mais estreita que o normal. Isto é, com uma bitola menor que 1 435 mm. A via estreita portuguesa apresenta uma bitola de exactamente 1 000 mm, também denominada como bitola métrica. SL Narrow Gauge.jpg
Osm element way.svg railway preserved Linha onde circulam apenas comboios históricos para fins turísticos. Linha onde os comboios já não façam circulação regular. Os comboios a vapor são um exemplo de um comboio histórico. KhyberRailway 02.jpg
Osm element way.svg railway rail Linha ferroviária com bitola ibérica utilizada por comboios pesados de passageiros e de mercadorias. Ver Rede Ferroviária Estatal para mais informações. LGV Est PK217.jpg
Osm element way.svg railway subway Linha onde circulam metropolitanos numa via independente da rodovia, normalmente por debaixo da terra. Utilizar este tipo de identificação quando o trajecto é maioritariamente subterrâneo. Ou seja, quando uma linha percorre alguns quilómetros acima da terra então passa a ser classificada como light_rail. Clapham Common Tube Station Platforms - Oct 2007.jpg
Osm element way.svg railway tram Linha onde circulam eléctricos. Quase sempre circula dentro de uma rodovia com outros veículos motorizados e são muitas vezes encontrados nas partes antigas de uma cidade. Electrico no porto.jpg

Uso

Em segundo lugar, identificamos que tipo de uso tem a linha.

Tipo Key (Chave) Value (Valor) Descrição Observação Exemplo
Osm element way.svg usage branch Linha considerada secundária por ter menos carga de passageiros e/ou de mercadorias e normalmente circula-se a uma velocidade mais reduzida. Muitas vezes têm apenas uma via de transito, existindo só para conectar duas vias principais. Podem estendem-se até algumas dúzias de quilómetros.
Em Portugal a maior parte dos ramais são considerados linhas secundarias.
The Falmouth Branch Line - geograph.org.uk - 229184.jpg
Osm element way.svg usage freight Linha usada exclusivamente para transportar mercadoria. Todas as linhas que tenham origem em portos ou terminais de mercadoria podem ser classificadas como tal. Madeiratadim.jpg
Osm element way.svg usage industrial Linha privada presente em áreas industriais. A refinaria de Sines é um exemplo de uma linha que liga-se à rede principal. Galp Refinaria de Sines.jpg
Osm element way.svg usage main Linha principal de uma rede ferroviária onde passageiros e mercadorias são transportados. Normalmente com via dupla e electrificada. Ramal de Braga Foto.jpg
Osm element way.svg usage military Linha privada e exclusivamente utilizada por militares. Military train Finland.jpg
Osm element way.svg usage tourism Linha usadas pelo seu potencial turístico, muitas vezes em conjunto com linhas históricas. Mount Washington Cog Railway Ammonoosuc.jpg

Detalhes

Em terceiro lugar, adicionámos detalhes importantes à linha.

Tipo Key (Chave) Value (Valor) Descrição Observação Exemplo
Osm element way.svg bridge yes Linha que atravessa uma ponte que passa por cima de uma rodovia, rio ou outra linha férrea. Para mais informações e chaves: bridge=* Bridge-yes.jpg
Osm element way.svg cutting yes Linha situada numa depressão escavada. Isto é, encontra-se mais abaixo que a região circundante. Para mais informações e chaves: cutting=* Vuosaari harbor railway.jpg
Osm element way.svg electrified yes Linha encontra-se electrificada. As linhas onde recebem electricidade por um cabo suspenso devem utilizar electrified=contact_line.
As linhas que recebem electricidade por via de uma terceira linha devem utilizar electrified=rail.
Three engines of type Rc4.jpg
no Linha não se encontra electrificada. 2-rail-line.jpg
Osm element way.svg embankment yes Linha situada num aterro elevado. Isto é, encontra-se mais acima que a região circundante. Para mais informações e chaves: embankment=* Trains de Cerdagne 1985 on stone embankment.jpg
Osm element way.svg frequency (Valor)
[kHz/MHz/GHz]
Frequência eléctrica de uma linha electrificada. Se o valor for menor que 1000 Hz então não deve ter unidade: frequency=50 Frequency counter.jpg
Osm element way.svg service siding Linha relativamente curta com menor prioridade que uma linha secundária, normalmente percorre em paralelo à linha principal. Pode servir como zona de passagem ou como uma área de repouso temporário. De avisar que às vezes pode ser difícil distinguir uma siding de uma linha normal. Railway sidings, Kingswear - geograph.org.uk - 1507928.jpg
Osm element way.svg service spur Linha relativamente curta e usada quase exclusivamente por privados. Desempenha a função de dar acesso à linha principal ou secundária de uma rede férrea. Não utilizar esta classificação em linhas que transportem passageiros. Utilizado em conjunto com linhas identificadas como de mercadoria e/ou como industrial. Rail Spur.jpg
Osm element way.svg service yard Várias linha paralelas à linha principal ou secundária. Normalmente encontrada perto de estações ferroviárias. A linha principal ou secundária de onde originam as linhas denominadas como yards devem permanecer como main ou branch ao longo do percurso. Comtumil-1.jpg
Osm element way.svg tunnel yes Linha que anda por debaixo da terra. Metropolitanos (subways) devem ser sempre marcados com tunnel. Tunnel.jpg
Osm element way.svg voltage (Valor) Voltagem de uma linha electrificada. Valor tem de ser sempre em volts e sem unidade: frequency=25000 9VBatteryWithMeter.jpg

Estações e Paragens

Nesta secção falaremos dos pontos na linha onde existe uma paragem para o transbordo de passageiros e/ou de mercadoria.

Tipo Key (Chave) Value (Valor) Descrição Observação Exemplo
Osm element node.svg railway halt Apeadeiro, uma estação ferroviária mais pequena onde nem sempre param comboios. Covas Apeadeiro.jpg
Osm element node.svgOsm element way.svgOsm element area.svg public_transport platform Plataforma que corre paralela à linha onde ocorre o transbordo de passageiros e de mercadoria. Muito importante já que é o meio por onde se pode ligar um caminho pedonal a uma linha ferroviária.
Ver plataformas para como criar uma stop area.
Dscf0807-800.jpg
Osm element node.svgOsm element area.svg public_transport station Estação ferroviária, diferencia-se dos apeadeiros por ter: cobertura, mais linhas de tráfego e pela sua importância na rede ferroviária. Ver estações ferroviárias para como criar uma stop area. Paddington Station.jpg
Osm element node.svg public_transport stop area Ponto na linha onde um comboio para para realizar o transbordo de passageiros e de mercadoria. Ver ponto de paragem para como criar uma stop area. Újszász train stop.jpg
Osm element node.svg railway subway_entrance Ponto de entrada/saída de uma estação de metro. Madrid-metro-1.jpg
Osm element node.svg railway tram_stop Ponto da linha onde para um eléctrico. Madrid-metro-1.jpg

Extras

Ainda é possível adicionar pequenos detalhes que ajudam a distinguir pontos importantes da linha.

Tipo Key (Chave) Value (Valor) Descrição Observação Exemplo
Osm element node.svg railway buffer_stop Dispositivo que impede um comboio de sair para fora dos carris no fim de uma linha. Stootblok (staal).jpg
Osm element node.svg railway derail Dispositivo usado que faz descarrilar um comboio de forma segura de maneira a evitar um perigo mais à frente ou para limitar o acesso a uma área não autorizada. Normalmente existem para evitar que maquinistas usem linhas que não deviam, como por exemplo: ao transitar em contra-mão.
Para uma lista mais completas de aplicações visitem esta pagina.
US derail detail.JPG
Osm element node.svg railway crossing Um ponto onde pedestres podem passar. Dscf1407-600.jpg
Osm element node.svg railway level_crossing Um ponto onde outros tipos de tráfego (carros e comboios) podem passar. Level crossing - Chertsey - England - 270404.jpg
Osm element area.svg landuse railway Área utilizada à volta de linhas e de estações ferroviárias. Basicamente é a área reservada pela companhia que gere a rede utilizada e encontra-se na às vezes entre paredes e/ou cercas. Adelaide Darwin Railway Line between Adelaide River and Pine Creek DSC03643.jpg
Osm element node.svg railway switch Ponto onde uma linha se liga a outra ou onde começa uma bifurcação da linha. Railway switch.JPG
Osm element node.svgOsm element area.svg railway turntable Segmento de linha que se movimenta circularmente ou paralelamente a um eixo.
Usado para mudar a direcção de um comboio.
Turntable of Railroad 001.jpg
Osm element area.svg railway roundhouse Estrutura que recebe e armazena comboios. Muito utilizado na era dos comboios a vapor. Hoje em dia a maior parte são utilizados como museus. 5843873292 81e16dea1f z d.jpg
Osm element node.svgOsm element way.svgOsm element area.svg railway user defined Todos os outros valores utilizados por pessoas que não estão incluidos nesta lista, segundo Taginfo. Openstreetmap logo.svg

Rotas de transporte

O mapeamento de rotas de transporte ferroviário é outra vertente igualmente importante pois estas são essenciais no cálculo de rotas. Abaixo está uma lista da simbologia utilizada.

Rede de Transporte Público

Significado dos símbolos

  • State Transport.svg - Transporte Público. Quando não se tem conhecimento do tipo de transporte público em questão. Chave a utilizar: tr
  • State Train.svg - Caminho de Ferro. É uma linha férrea utilizada por comboios. Chave a utilizar: tn
  • State S-Bahn.svg - Não utilizado em Portugal.
  • State U-Bahn.svg - Metropolitano. É uma linha férrea utilizada por metros ou metropolitanos de superfície. Chave a utilizar: u
  • State Steamtrain.svg - Não utilizado em Portugal.
  • State Tram.svg - Elétrico. É uma linha férrea utilizada por elétricos. Chave a utilizar: tm
  • State Bus.svg - Autocarro. É uma rodovia utilizada por autocarros. Chave a utilizar: bu
  • State Ship.svg - Barco. É uma linha utilizada por barcas/ferrys. Chave a utilizar: sh
  • State Stop.svg - Paragem. É uma zona específica (p. ex. estação, apeadeiro, posto, etc.) onde transportes públicos param para poder realizar o transbordo de passageiros. Chave a utilizar: ha
  • State Relation.svg - Relação. É um conjunto de marcações utilizados para agrupar linhas individuais numa rota utilizável por veículos. Chave a utilizar: re

Significado das cores

Cor Estado Utilidade Informação a interessados Valor
State Transport.svg Desconhece-se o estado deste objeto. Indeterminado. Determinar o objecto. (Nenhum)
State Transport0.svg Apenas um pequeno fragmento está funcional. Uso muito limitado. Completar o objecto. 0
State Transport1.svg Este objecto está parcialmente completo. Uso com algumas restrinções. Completar o objecto. 1
State Transport2.svg Este objecto encontra-se bastante completo. Uso com algumas restrinções. Completar o objecto. 2
State Transport3.svg Este objecto está completo. Uso normal. Algumas alterações/melhoramentos. 3
State Transport4.svg Este objecto encontra-se completo e foi verificado por pelo menos duas pessoas. Uso normal. Verificar ocasionalmente para ver se necessita de mais alterações. 4
State TransportX.svg Este objeto não se encontra disponível. Não pode ser utilizado. Este objeto deve ser criado. X
State Stop2.svg Este objecto encontra-se bastante completo. Uso com algumas restrinções. Completar o objecto. 2
State Stop3.svg Este objecto está completo. Uso normal. Algumas alterações/melhoramentos. 3
State Stop4.svg Este objecto encontra-se completo e foi verificado por pelo menos duas pessoas. Uso normal. Verificar ocasionalmente para ver se necessita de mais alterações. 4
State Relation3.svg Este objecto está completo. Uso normal. Algumas alterações/melhoramentos. 3


This table is a wiki template with a default description in German. Editable here.

Hierarquias

Todas as linhas devem possuir uma relação pois estas ajudam na identificação de rotas navegáveis.

Grau de Agrupamento

O grau de agrupamento deve ser posto numa note dentro de cada ligação usando note=*.

R1 - Serve para identificar as companhias de transporte. Ex.: Transdev.
R2 - Serve para identificar as redes de um determinado tipo de transporte utilizado pela companhia. Ex.: CP - Urbanos do Porto.
R3 - Serve para identificar as linhas de tráfego de uma rede específica. São acompanhadas por um prefixo, normalmente a referência ou a abreviatura da rede em que estão incorporadas. Ex.: (AP) Linha do Norte. Onde (AP) significa Alfa Pendular.
R4 - Serve para identificar os sentidos de tráfego seguidos pelos veículos. Este é o grau mais comum e é muitas vezes o único capaz de calcular rotas. Este grau é também acompanhado por um prefixo da rede que incorpora. Ex.: (U) Sentido Lisboa Santa Apolónia » Cascais.
sRn - Na eventualidade de existirem grupos intercalares que não se encaixem nos demais acima referidos, deve-se utilizar este grau. Basta substituir n por um número natural de preferência em ordem crescente, dependente do número de sR existentes.

Legenda:

R significa route, ou rota em português.
sR significa sub-route, ou sub-rota em português.

Utilidade

Mostra a funcionalidade da rota em questão, normalmente apenas as rotas classificadas como R4 são úteis para o calculo de navegação.


Abaixo está uma tabela onde mostra um exemplo da hierarquia utilizada. As palavras entre aspas, "", representam nomes implícitos e não são utilizados na relação.

Tipo Nome Classificação Grau de Agrupamento Relação Utilidade
"Companhia" CP - Comboios de Portugal Relation (Network) R1 Inútil. Serve apenas para categorizar dentro do OSM.
"Rede" CP - Urbanos do Porto Relation (Network) R2 Inútil. Serve apenas para categorizar dentro do OSM.
(U) Linha de Braga Route (Master) R3 Inútil. Serve apenas para categorizar dentro do OSM.
(U) Sentido Porto São Bento » Braga Route (Train) R4 Util. Utilização compatível para calcular rotas.

Referências