Pt:Uso de Imagens

From OpenStreetMap Wiki
(Redirected from Pt:Using Imagery)
Jump to navigation Jump to search
Offset imagery Bing in Pskov (Russia)

Ao contribuir para o OpenStreetMap rastreando imagens aéreas — um tipo de "mapeamento de poltrona" — tenha cuidado com as imagens desatualizadas, deformadas ou mal posicionadas. O tipo mais valioso de contribuição envolve mapear uma área com base na visita ao terreno para fazer uma pesquisa no local de modo a recolher dados. O seu conhecimento do local pode contribuir, mas considere que o "conhecimento" em si pode estar desatualizado. O posicionamento exato de estradas e outros recursos pode ser auxiliado por gravação de trilhas de GPS no solo. As imagens aéreas fornecem claramente uma ajuda muito útil no processo de mapeamento, mas pode ser uma péssima ideia mover objetos no mapa criados por outros mapeadores apenas para os ajustar às imagens aéreas, pois estas podem estar distorcidas e deslocadas em relação aos locais reais dos objetos.

Imagens e OSM

Como camada de base nos editores, podemos usar o Bing, o ESRI, o Maxar, o Landsat e alguns outros. Todos eles podem ser usados para criar e modificar objetos, mas tenha em consideração que cada um pode ter algum deslocamento ou outro tipo de distorção.

Inicialmente, as imagens em mosaico começam como fotos individuais, tiradas de um satélite ou avião, marcadas com uma coordenada central (que está sujeita a erros, veja abaixo em GPS). As coordenadas dos cantos da foto geralmente podem ser derivadas da altura acima do solo e das propriedades da lente. Com isso, um software especial pode ser usado para transformá-las numa projeção, que é mais comumente usada na criação de mapas do OSM. Essa transformação não é perfeita e pode induzir a erros de distorção e posição.

Porque existe, em qualquer caso (até mesmo se a Terra fosse plana), perspectiva na foto, os objetos podem parecer inclinar-se para o lado superior acima do elipsóide em que se encontram e isso afeta edifícios altos, montanhas e estradas que sobem/descem montanhas. A perspectiva existe porque a câmera está acima de apenas um determinado ponto a qualquer momento. O problema de perspectiva só pode ser enfrentado tirando mais fotos de cima por distância e combinando-as.

Trilhas de GPS

As trilhas de GPS também podem ter imprecisões. À medida que os satélites passam por cima, a posição pode ser trilaterada com precisão melhorada ou piorada com o tempo. Os fatores limitantes incluem as condições climáticas, interferência atmosférica, recepção abaixo do ideal (amortecimento), reflexos de objetos (em particular, áreas urbanas densas com edifícios altos), obstrução da visão do céu (ao se gravar trilhas do interior de um veículo) e precisão deliberadamente reduzida para usuários não militares.

O resultado é que as trilhas do GPS geralmente terão um deslocamento da realidade. Se os dados gravados são melhores ou piores do que a imagem depende da área em particular sendo observada. Este erro de GPS pode se corrigir ou piorar no tempo de duração de uma longa trilha gravada. Todos os dispositivos de GPS fornecem dados semelhantes e problemas semelhantes. Muitos dispositivos de GPS são capazes de registrar este erro, culminando em algo chamado diluição de posição (DOP), às vezes separado em componentes horizontais e verticais (HDOP/VDOP). Aplicativos de GPS também podem mostrar isso visualmente; o aplicativo popular OsmAnd desenha um círculo azul translúcido em torno do marcador.

Embora não seja necessariamente melhor confiar em um rastreamento de GPS para posicionamento preciso, ele pode ser mais preciso do que imagens aéreas em algumas áreas. Um rastreamento de GPS pode, de fato, ser a única fonte de dados razoável em certas situações, como quando a imagem mostra apenas copas de árvores de uma floresta sem revelar os caminhos abaixo, por exemplo.

Ao se gravar várias trilhas, ou seja, percorrer o trajeto duas vezes, três vezes, ou mais (talvez em dias diferentes), a trilha pode ser calculada e pode ajudar a identificar trilhas de GPS com um mal ajuste inicial. No entanto, ter várias trilhas do mesmo trajeto pode dificultar a realização de uma média visual, por aumentar a largura do espalhamento.

Vinculação de objetos

Antes de ajustar as imagens aéreas, você precisa escolher certos pontos de referência "conhecidos", ou seja, pontos de dados com locais conhecidos ou, no mínimo, locais com o menor erro. Esses pontos de referência podem incluir:

  • Trilhas de GPS. Como explicado acima, as trilhas de GPS podem ser imperfeitas e algumas trilhas podem ter grande imprecisão, especialmente se foram gravadas em áreas urbanas. Ocasionalmente, você também pode encontrar trilhas que foram gravadas usando algum sistema de coordenadas que não é compatível com o OSM. Nesses casos, é melhor fazer referência a imagens aéreas usando uma área com um grande número de trilhas (para reduzir o erro médio). Advertência: às vezes é tentador comparar trilhas de GPS com alças rodoviárias localizadas acima do solo, mas você deve evitar isso sempre, porque o ângulo de visão das imagens de satélite torna qualquer objeto localizado acima do solo diferente dos objetos no nível do solo devido à paralaxe.
  • Deslocamento conhecido. Pode ser utilizada no JOSM, onde você informa no editor o valor do deslocamento. Para algumas áreas, você pode encontrar este valor em um wiki ou fórum (por exemplo para região de Pskov na Rússia). Frequentemente, os valores são listados para uso por grupos de criadores de mapas e para economizar tempo para iniciantes. No entanto, você precisa levar em conta que os deslocamentos podem ser diferentes mesmo para fotos individuais e, em alguns lugares, podem mudar drasticamente de bloco para bloco.
  • Objetos no mapa. Pode ser usado se você tiver certeza, em primeiro lugar, que os objetos foram colocados corretamente. Por exemplo, ao mapear áreas urbanas, primeiro defina as imagens combinando estradas e trilhas principais. Em seguida, verifique os edifícios colocados de forma semelhante no mapa e nas imagens. No final, você pode deslocar um pouco mais as imagens para ter uma correspondência perfeita.
  • Objetos nas imagens com coordenadas conhecidas. Se você souber as coordenadas exatas de alguns objetos, poderá usar esses objetos para o deslocamento da imagem. Basta corresponder esses objetos no mapa e na camada inferior.

De qualquer maneira, não corra para mover objetos criados por outros! Certifique-se de que seu deslocamento é mais preciso — ou apenas entre em contato com quem fez o mapa. Quem fez o mapa possivelmente usou suas próprias trilhas, mas não as enviou para o servidor. Ou, ao contrário, usou imagens com resolução mais baixa. Só comece a mover objetos no mapa se tiver certeza absoluta de que seu deslocamento está correto.

Combinação de imagens usando diferentes editores

Para editar dados do OSM, você pode usar vários editores. As configurações das camadas inferiores são semelhantes em todos os editores. Primeiro, baixe os dados do mapa e do GPS. Em seguida, ative a camada inferior e mude a imagem. Em baixo, está uma explicação de como fazer isso com diferentes editores:

iD

  • Pressione 'B' quando o editor estiver aberto (ou clique no ícone das camadas, à direita)
  • Em seguida, clique e mova o cursor dentro da caixa da secção "Ajustar Deslocamento da Imagem"
  • Você verá quatro setas que permitem mover as imagens, ajustando-as aos dados do OSM

O deslocamento de imagens não é armazenado entre as sessões.

Vespucci

Usará dados de Banco de dados de deslocamento de imagens.

Potlatch

Para baixar todos os dados do GPS ao redor da área de mapeamento, tecle «G» para o Potlatch 1, oo clique no botão «GPS Data» para o Potlatch 2. Provavelmente você não usará a primeira versão do editor. Não tem capacidade de usar as imagens do Bing. No entanto, você pode alterar a camada inferior usando o botão «Background». Mantenha a tecla «espaço» pressionada e mova as imagens até que as trilhas ou objetos do mapa correspondam, dependendo do seu método favorito.

JOSM

Com o plugin Banco de Dados de Deslocamento de Imagens

Artigo principal: Imagery_Offset_Database#JOSM_Plugin

Sem plugins

Para baixar as trilhas de GPS, marque «Dados GPS brutos» na janela «Baixar». Após baixar, é vista a camada «Dados GPX baixados». Agora você pode pode adicionar a camada de imagem usando o menu «Camadas». Enquanto estiver fazendo o mapa, você pode ocultar a camada «Dados GPX baixados», caso esta esteja interferindo.

Para deslocar as imagens, clique no botão direito do mouse na camada de imagens ou, no menu «Camadas», abra «Novo deslocamento», or use o botão Ajustar o deslocamento das imagens na barra de ferramentas: Adjustimg.png

Se você souber os valores de deslocamento, poderá informá-los ou mover a imagem (usando o mouse ou o teclado) até que as trilhas ou objetos do mapa correspondam, dependendo do seu método favorito. Com a janela aberta, você pode olhar em volta de uma área para verificar se o deslocamento é semelhante. Após o mapeamento, você pode marcar o nome da entrada de deslocamento para uso futuro.

Outros exemplos: JOSM_offset_images.

Merkaartor

Os autores nunca usam este editor, mas sabe-se que você pode deslocar imagens de maneira similar ao Potlatch, mantendo pressionado a tecla «espaço».

Depois que o deslocamento for especificado, você poderá começar a editar, mas lembre-se de afastar-se da área inicial e continuar verificando o deslocamento e de mover as imagens novamente, se necessário.

Imagens de satélite em Portugal

Imagem aérea Região Distritro Precisa de alinhamento? Captura estimada

(semestre / ano)

Nota Motivo de validação
Bing Ilhas Madeira Não, excepto em vales encaixados e junto a taludes 1º Semestre 2016 Pré incêndios Funchal 2016
Digital Globe Standard Não, excepto em vales encaixados e junto a taludes 2º Semestre 2016 Pós incêndios Funchal 2016
Digital Globe Premium Não, excepto em vales encaixados e junto a taludes 2º Semestre 2018 Palco do Rally Vinho Madeira na Praça do Povo
Mapbox Não, excepto em vales encaixados e junto a taludes 2007 Pré remodelação do Estádio dos Barreiros
ESRI Não, excepto em vales encaixados e junto a taludes 1º Semestre 2016 igual ao da Digital Globe Standard Pré incêndios Funchal 2016
Bing Norte Porto Em estudo ~ 2016 Obra no Ismai a meio
MAXAR Standard Em estudo 2018 ~ 2019 Pós pista ISMAI, pré 2ª fase ecocaminho (mandim)
MAXAR Premium Em estudo 2018 ~ 2019 Pós pista ISMAI, pré 2ª fase ecocaminho (mandim)
Mapbox Em estudo 2015 ~ 2016 Inicio da obra da pista
ESRI ESRI Clarity na zona da Maia é 0, 0.65 1º Semestre 2019 beta ESRI não é igual, anterior a 2015 Pós pista ISMAI, pré 2ª fase ecocaminho (mandim), inicio da variante n14
Bing Centro Viseu Sim 2015 Construção de edificio na Avenida Europa
Digital Globe Standard Sim 2015 igual ao do Bing Construção de edificio na Avenida Europa
Digital Globe Premium Sim 2013 Construção de edificio na Avenida Europa
Mapbox Sim 2013 Construção de edificio na Avenida Europa
ESRI Sim Entre 2010 e 2013 igual ao Mapbox Construção de edificio na Avenida Europa
Bing Leiria Sim Anterior a 2018 Parque Almuinha Grande
ESRI Não ~ Outubro 2018 Parque Almuinha Grande
Maxar Sim ~ Outubro 2018 Parque Almuinha Grande
Mapbox Sim Anterior a 2012 Rotunda aérea junto ao Shopping

Erros frequentes

Parece que está tudo bem nesta imagem, e que as estradas estão localizadas corretamente, mas dê uma olhada na próxima imagem.


Nesta imagem você pode ver claramente que as estradas não estão posicionadas corretamente. O deslocamento é de cerca de 20 metros (65 pés). Ajuste as imagens com as trilhas de GPS. Em seguida, mova os nós de todas as estradas e edifícios de acordo com as imagens deslocadas.


Agora está muito melhor. Nesta foto você pode ver que a estrada (marcada em vermelho) ainda não está ajustada com a camada de imagens, porque a aldeia fica no vale e a estrada fica em uma colina. Isso levou à alteração do deslocamento das imagens e precisamos mover novamente.

Bancos de dados de deslocamento do lado servidor

Ativo

Inativo

Houve uma série de idéias para abordagens para permitir que usuários experientes compartilhem os deslocamentos, armazenando-os no servidor e, talvez, até mesmo aplicando as correções automaticamente dentro dos editores.

A camada Russa IRS passou por um processo discutido no fórum: https://forum.openstreetmap.org/viewtopic.php?id=6817

O True Offset Process foi um projeto/discussão sobre algo similar para qualquer imagem, mas mais particularmente para o bing.