Pt:Tag:junction=roundabout

From OpenStreetMap Wiki
Jump to navigation Jump to search
Public-images-osm logo.svg junction = roundabout
Roundabout September 2014 12.jpg
Descrição
Cruzamento normalmente circular em que o trânsito tem prioridade e passa em torno de uma ilha central. Edit or translate this description.
Grupo: Highways
Usado nos elementos
não deve ser usado em pontospode ser usado em linhasnão deve ser usado em áreasnão deve ser usado em relações
Sugere
Combinações úteis
Wikidata
Situação: de facto

Descrição

Uma [W] rotunda, balão ou rotatória é uma junção(en) rodoviária geralmente circular onde o trânsito passa em torno de uma ilha central e tem direito de passagem/prioridade.

A etiqueta junction=roundabout só é usada em intersecções onde o trânsito na rotunda tenha prioridade. Ou seja, a rotunda deve ser livre de quaisquer controlo de interseção, incluindo semáforos, sinais ou marcas de stop, sinais ou marcas de cedência de passagem. Porém, há excepções em algumas rotundas, que são atravessadas por uma estrada especial que passa na ilha, reservada a autocarros, elétricos ou veículos de emergência (que terão prioridade sobre o trânsito normal e para os quais poderá haver sinais que exijam a cedência de passagem aos outros veículos na rotunda. Estes sinais poderão estar desativados em períodos normais).

Uma rotunda pode ser algo muito pequeno (com a ilha apenas pintada no pavimento) ou enorme, com várias vias e uma área verde na ilha que poderá ter fontes decorativas, monumentos, obras de arte, postes de iluminação, árvores, etc.

As rotundas pequenas podem ser representadas como um nó que é marcado com highway=mini_roundabout.

Nome

Imagem 1 - Rotunda com ligações corretas

Só se deve atribuir um nome a uma rotunda se ela tiver um nome oficial. Se for esse o caso, deve-se usar a etiqueta name=* (por exemplo: name=Rotunda dos Emigrantes). Normalmente, não tem o nome da(s) estrada(s) que se liga(m) a ela.

Se a rotunda não tiver um nome próprio, a etiqueta name=* não se usa.

Referência

As rotundas que têm estradas com ref=* e/ou int_ref=* que passem ou terminem nelas, também devem receber essas etiquetas com a referência. Isto permite que o roteamento passe pela rotunda de forma mais fluida.

Faixas que ligam à rotunda

Cada faixa de rodagem que intersecta a rotunda junction=roundabout deve estar ligada a ela com um nó próprio. Ou seja, entre estes nós, tem de existir um segmento da rotunda. Duas faixas que entrem e saiam numa rotunda nunca devem estar ligadas ao mesmo nó na rotunda (ver imagem 1).

Isto é necessário para permitir que as aplicações e o software de roteamento deem direções corretas, caso contrário, o sistema de roteamento não reconhecerá o número correto de saídas e entradas ou considerará a rotunda como uma interseção simples.

Como mapear

Imagem 2 - Clicar para ver um pequeno tutorial que mostra como desenhar uma rotunda usando o editor iD.

(Ver imagem 2 para pequeno tutorial)

Existem rotundas com formatos diferentes, dependendo do seu tamanho e posição na rede rodoviária. No entanto, o mapeamento mais usual é o que se segue:

  • Os segmentos da linha que se quer desenhar devem dar a volta à rotunda na direcção do sentido do trânsito (em Portugal, é sempre no sentido antihorário). Se for uma circunferência, basta desenhar alguns segmentos numa linha fechada (um pentágono, por exemplo) e usar a ferramenta de circularizar, que existe no iD e no JOSM.
  • Atribuir a etiqueta junction=roundabout.
  • Atribuir um nome se este for oficial. Geralmente, é diferente do nome das estradas que se ligam a ela ou a atravessam e só as rotundas maiores e mais relevantes costumam ter nome.
  • A etiqueta oneway=yes está implícita e é redundante. Embora não seja errado usá-la, não é necessária. Porém, é útil etiquetar o número de vias (lanes=*) na rotunda. Normalmente, uma rotunda tem duas vias, mas como há veículos longos que precisam de ocupar duas vias para percorrer a rotunda, é importante etiquetá-la mesmo que tenha apenas uma.
  • Ligue-a às estradas que se aproximam da rotunda. Se uma estrada estiver dividida em duas faixas com separador (uma que entra e outra que sai da rotunda), desenhe-as explicitamente e atribua-lhes (não à rotunda) a etiqueta oneway=yes. Preste atenção à orientação correta e use nós separados da rotunda para as faixas que entram e saem dela. Muitas vezes, a entrada/saída numa rotunda está apenas dividida por uma ilha (normalmente um triângulo). Nestes casos, a estrada pode ser dividida, desenhando uma área com traffic_calming=island no meio.
  • Tanto a rotunda como as estradas que se ligam a ela devem ser etiquetadas com highway=*. Se houver várias estradas de importâncias diferentes (por exemplo: uma primária, uma secundária, e duas residenciais) a rotunda deve usar a hierarquia mais elevada das estradas que não começam/acabam na rotunda. Ver Escolher o tipo de estrada na rotunda.
  • Opcionalmente, também se pode desenhar a ilha central, se a rotunda for suficientemente grande, usando a parte central como relva ou jardim e marcar árvores, fontes ou monumentos que possam aí existir. A etiqueta barrier=kerb também é útil para desenhar o contorno como lancil.
  • Com a rotunda criada, as estradas/faixas de rodagem que entram na rotunda podem ainda levar o sinal de stop ou de cedência de passagem imediatamente antes da rotunda.

Formatos

As rotundas não têm de ser necessariamente circulares. Há rotundas em formato oval, em formato de D ou em formato de 8.

Exemplos

Descrição Exemplo Exemplo de renderização Exemplo no iD
Uma rotunda de formato padrão com quatro saídas/entradas simples. Cada entrada/saída deve ser ligada à rotunda usando um nó individual, formando um diamante. Uma rotunda de grandes dimensões pode ter oito ou mais nós.
A standard roundabout with four exits
Mapping-Features-Roundabout-Simple-Carriageway.png Rotunda exemplo1.jpg
Quando uma estrada de duas faixas se liga a uma rotunda, deve haver dois nós de ligação na rotunda, um para cada entrada/saída. Neste caso, teriam de ser criados seis nós.
Dual Carriageway with Roundabout
Mapping-Features-Roundabout-Double-Carriageway.png Rotunda exemplo2.jpg
Em muitos casos, a estrada que se liga a uma rotunda divide-se em duas faixas de rodagem separadas, separadas por um triângulo (ilha rodoviária). Tal como nos exemplos anteriores, cada entrada/saída deve ter o seu nó de ligação individual na rotunda. Neste exemplo, teria de haver oito nós. As faixas que saem/entram na rotunda (segmentos que ladeiam os triângulos) devem ter os seus segmentos etiquetados com oneway=yes.
A roundabout with separated entrances and exits
Mapping-Features-Roundabout-Flare.png Rotunda exemplo3.jpg

Exemplos no terreno

A galeria seguinte mostra uma seleção de rotundas clássicas: todas são de sentido único com uma ilha central não atravessável e o trânsido na rotunda tem prioridade. Para a determinação do tipo correto de estrada (highway=*), consultar a secção seguinte.

Kreisverkehr2.jpg Hamilton Roundabout.JPG San Agustin Roundabout A.jpg
New Roundabout - geograph.org.uk - 786383.jpg highway=*
junction=roundabout
Roundabout denmark 0075.jpg
Blackwood roundabout.jpg Mini-roundabout Duckpool Road, Newport - geograph.org.uk - 1435594.jpg Lau Fau Shan Roundabout 2012.JPG


Escolher o tipo de estrada na rotunda

Os exemplos que se seguem focam-se na determinação da highway=* correta para a rotunda, que deve ser a mesma para todo o seu desenho. Quando se mapeia uma rotunda, a etiqueta junction=roundabout tem de ser sempre usada.

Imagem Etiqueta para a rotunda Descrição Mapeamento
Mapping-Features-Roundabout-Double-Carriageway.png highway=trunk Uma estrada do tipo trunk (IP ou IC em Portugal) passa pela rotunda com duas estradas sem classificação também ligadas a ela. A estrada do tipo trunk que passa pela rotunda tem o maior grau de importância, por conseguinte, a rotunda também deve ser etiquetada como trunk. Além disso, cada entrada/saída da trunk para a rotunda deve ter o seu próprio nó.
Mapping-Features-Roundabout-Secondary-Ends.png highway=unclassified Uma estrada secundária termina na rotunda, as outras três são estradas sem classificação. A estrada secundária tem o grau de importância mais elevado, mas terminha na rotunda. As estradas sem classificação passam pela rotunda, portanto, esta deve ser etiquetada como estrada sem classificação.
Roundabout-Primary and Secondary.png highway=primary Uma estrada primária liga à rotunda vinda de norte e oeste, uma estrada secundária termina na rotunda vinda de leste e uma estrada de serviço termina na rotunda vinda de sul. A estrada primária tem o maior grau de importância e não termina na rotunda. Por conseguinte, a rotunda deve ser etiquetada como primária.

Diferenças entre estruturas semelhantes

No OpenStreetMap, existem várias etiquetas que descrevem diferentes elementos circulares e alargados que podem ser confundidos por rotundas.


As principais diferenças entre eles são:

  • Uma rotunda é uma estrada de sentido único com prioridade e uma ilha central não atravessável. Pode haver semáforos na rotunda, desde que a estrada circular tenha prioridade quando eles estão desligados.
  • Uma minirrotunda é uma estrada de sentido único com prioridade e uma ilha central não atravessável. Os veículos pesados e/ou longos podem atravessar pelo centro da ilha se não o puderem fazer de outra forma devido às suas dimensões, ou seja, poderá ser impossível para um veículo pesado e/ou longo fazer o trajeto da rotunda, mas poderá fazê-lo se atravessar o centro (que normalmente não tem lancil ou é apenas uma marcação no chão). As minirrotundas devem ser mapeadas marcando um ponto node com highway=mini_roundabout no ponto de intercepção das estradas que se lhe ligam.
  • Um cruzamento circular é uma estrada de sentido único em torno de uma ilha central não atravessável. Contudo, o trânsito circular nem sempre tem prioridade, sendo obrigado a ceder passagem em algumas ou todas as entradas/saídas.
  • Um círculo de viragem é um espaço alargado numa estrada (geralmente no final) de dois sentidos sem ilha central (ou com uma ilha atravessável). A ausência de uma ilha central permite a inversão de marcha de veículos de maior porte.
  • Um anel de viragem é um segmento de estrada normalmente circular que fica sempre no final de uma estrada e que é usado para inversão de marcha, semelhante ao círculo de viragem, mas com uma ilha não atravessável no meio, que poderá ser mais alta ou mais baixa que a estrada que a circunda.

Porquê fazer isto se o mapa fica bonito mesmo com outras etiquetas?

O mapa não é tudo. Há muito mais aplicações que processam os nossos dados e que usam estas etiquetas com implicações diferentes, como é o caso dos roteadores. Portanto, se mapear uma pequena rotunda como minirrotunda ou um anel no final de uma rua como um círculo de viragem, poderá parecer bem no mapa, mas irá dificultar o trabalho de outras aplicações. Por isso, não veja isto como uma chatice e tente usar as etiquetas mais apropriadas para cada situação.

A tabela seguinte apresenta as etiquetas mais adequadas para a maioria das situações mais comuns e tenta clarificar algumas ambiguidades.

Imagem Etiquetas Notas
San Agustin Roundabout A.jpg closed way
highway=*
junction=roundabout
Uma rotunda padrão, com uma ilha central grande e não atravessável.
Mini-roundabout Duckpool Road, Newport - geograph.org.uk - 1435594.jpg closed way
highway=*
junction=roundabout


ou em alternativa

node
junction=roundabout
direction=clockwise

Uma rotunda pequena, mas que não é uma minirrotunda, por não poder ser atravessada por veículos pesados/longos. Embora seja preferível etiquetar isto da mesma forma que uma rotunda grande, por uma questão de simplicidade, é aceitável mapeá-la com um ponto junction=roundabout. Neste caso em particular, deve-se usar a etiqueta direction=*, pois o valor por defeito de uma rotunda é anti-horário (contrário ao movimento dos ponteiros do relógio).
Mini-roundabout in Staining - geograph.org.uk - 1394614.jpg node
highway=mini_roundabout
direction=clockwise
Uma minirrotunda clássica, na qual o centro é apenas um círculo pintado no chão. Neste caso em particular, deve-se usar a etiqueta direction=*, pois o valor por defeito de uma rotunda é anti-horário (contrário ao movimento dos ponteiros do relógio).
Erfurts famous miniroundabout 2.jpg node
highway=mini_roundabout
Grande, mas uma minirrotunda. Apesar de ligeiramente elevado, o centro é atravessável e não tem sinais de trânsito.
Kreisverkehr.jpg nodehighway=mini_roundabout Mais uma minirrotunda clássica, com uma ilha central ligeiramente elevada, mas perfeitamente atravessável.
Grosser Stern Berlin circular traffic must yield.jpg closed way
junction=circular
Grande interseção circular, com uma ilha central grande e não atravessável. Contudo, o trânsito circular tem de ceder passagem em cada entrada/saída, logo, não é uma rotunda.
Turning circle, Temple - geograph.org.uk - 1537665.jpg node
highway=turning_circle
Esta foto mostra uma área circular com uma ilha atravessável no meio, mas não é uma minirrotunda nem uma rotunda. É um círculo de viragem, que permite efetuar inversão de marcha. Convém referir que um círculo de viragem pode ter qualquer formato, mas nunca tem uma ilha não atravessável.
Junction with central island.jpg node
traffic_calming=island
Não se deixe enganar por esta ilha: não há indicações de sentido único nem de cedência de passagem, portanto, trata-se de uma ilha usada para acalmia de trânsito.
Turning circle - geograph.org.uk - 991834.jpg closed way

highway=*


ou em alternativa


node
highway=turning_loop

Obviamente, trata-se de um local para os veículos inverterem a marcha, mas devido à ilha no centro, não é um círculo de viragem (que não pode ter uma ilha não atravessável). Assim sendo, deve ser mapeado como anel de viragem, podendo ser desenhado como linha ou como simples ponto.

Sinalização

As rotundas e as suas entradas são assinaladas com placas de sinalização como os seguintes exemplos:


Ver também